“”Me chamavam de menininha, falavam que eu era gay””, diz Klebber Toledo

As especulações sobre a sexualidade de Klebber Toledo vêm de longa data pelo visto. O ator deu uma entrevista ao jornal O Dia neste final de semana e revelou que sofria bullying desde criança pelo simples fato de ter olhos claros.

"Desde garoto ter olhos claros já era motivo de agressão. Se as meninas ficavam interessadas, juntava um grupo de meninos para bater. Sofri, sim, me chamavam de menininha, falavam que eu era gay, principalmente porque jogava vôlei", desabafou o rapaz que acabou de participar do musical Fame e agora vai encarnar um mauricinho sem escrúpulos na nova novela das seis da Globo, Lado a Lado.

E como se ter que passar por esse tipo de coisa na infância não bastasse, Toledo também reclama que seu talento tem sido colocado a prova a cada trabalho que é chamado a fazer na emissora. "Como ator também me sinto cobrado. Estou na Globo desde 2006, e mesmo assim tenho que ficar provando minha capacidade a cada trabalho”, reclamou.

Quem disse que a vida de galã seria fácil, Klebbinho? Ele foi bastante criticado ao integrar o elenco do musical por conta de suas desafinadas em cena. Nada tão trágico quanto o que aconteceu a Paloma Bernardi, que chegou a ser substituída permanentemente na peça. Vamos ver como o ator se sai nesse novo papel na pele de Umberto.

Pelo menos dizem que o namoro dele com a atriz Marina Ruy Barbosa vai bem.