Luta contra a Aids | O preconceito também precisa ser combatido

Um dia de post sério. Hoje é o Dia Mundial da Luta Contra a Aids e a gente também tá aí para colaborar com a campanha contra ao preconceito lançada pelo Ministério da Saúde, nesta quinta-feira, 1º de dezembro.

Com o slogan, “A aids não tem preconceito. Previna-se”, o foco deste ano são os jovens gays, entre 15 e 24 anos. Faixa etária que contempla boa parcela da audiência deste Fica Quietinho e, que preocupante e infelizmente, é o grupo que apresentou o maior avanço no número de contágios por HIV segundo o Boletim Epidemiológico divulgado pelo Ministério no dia 28 de novembro.

É triste ler que, embora ao longo dos últimos 12 anos, os casos de HIV/Aids entre a população de 15 a 24 anos tenha caído, entre os jovens homossexuais nesta mesma faixa de idade, o contágio tenha crescido 10,1%. E, por isso, o Fica Quietinho entra também nessa causa, apoiando e divulgando a campanha, afinal

Na maioria das vezes o preconceito surge por falta de informação. A Aids pode afetar a qualquer um, tem tratamento e o apoio da família e dos amigos é essencial. Deixe o preconceito de lado, sem ele, mais pessoas se previnem

E fica a dica do FQ: Mesmo se ele for inteligente e bonitão, não dispense a proteção! Mesmo que ela seja legal e gatinha, use caminha! Conheça aqui a campanha.