Eliana Tranchesi, herdeira da Daslu, morre em São Paulo

A empresária Eliana Tranchesi, ex-dona da butique de luxo Daslu, morreu no início da madrugada desta sexta-feira, 24, aos 56 anos, no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Tranchesi passava por tratamento contra um câncer no pulmão desde 2006, mas a assessoria de imprensa não divulgou detalhes da causa da morte. Em um post publicado no blog de sua filha, Luciana Tranchesi, no dia 13 de janeiro desse ano, a empresária disse que, dias antes, tinha sido diagnosticada uma pneumonia em seu pulmão direito.

O corpo será velado na manhã de hoje no próprio hospital e, ao meio-dia, será encaminhado para o cemitério do Morumbi, na zona sul da capital. O enterro acontece às 15h, ainda segundo a assessoria do Einstein.

Eliana herdou a Daslu da mãe, Lucia Piva –o nome da loja vem da junção dos nomes das primeiras sócias da loja, Lucia Piva e Lourdes Aranha, ambas apelidadas de Lu. O complexo de luxo passava por dificuldades financeiras e, em 2005, foi alvo da operação Narciso, realizada pela Receita Federal, Ministério Público e Polícia Federal. Na ocasião, Tranchesi chegou a ser presa. Em 2011, credores aprovaram o plano de recuperação judicial da Daslu, que previa a venda da marca e de uma das duas unidades da loja. O grupo Laep Investments assumiu o negócio.