Foto: Reprodução

“É muito triste”, diz diretor sobre ‘A Saga Divergente’ terminar na TV

Desde que se tornou oficial que o último filme de A Saga Divergente não será exibido nos cinemas, mas apenas na televisão, tanto os fãs, quanto o elenco da adaptação da distopia para as telonas vêm lamentando o fato. Agora, quem se pronunciou sobre o desfecho da história foi o diretor Neil Burger.

Siga @FicaQuietinho no Instagram

“É muito triste. Eu estava conversando com os produtores da Lionsgate sobre isso recentemente. Eles acabaram em uma situação complicada por diversas razões. Agora, acho que eles acreditam que não deveriam ter divido o último livro em dois filmes. Se não tivessem, teria sido bem melhor, mas naquela época, acredito que eles estavam animados e viram potencial naquela decisão”, disse Burger, que dirigiu o primeiro filme da saga, ao The Hollywood Reporter.

A decisão

Quem acompanha os filmes que tem Shailene Woodley no elenco já sabia das possibilidades de a última parte da história não acontecer no cinema. Há alguns meses havia a especulação de que a produtora optaria por exibir A Saga Divergente: Ascendente apenas na TV.

No final de setembro, Patrick Wachsberger, vice-presidente da Lionsgate, confirmou que a informação procedia e que o longa só estrearia na televisão. Por enquanto, inclusive, não há nenhuma possível data para isso acontecer. Nos cinemas, o filme tinha lançamento previsto para junho de 2017.