SpotifyFoto: Reprodução

Vitória! Spotify irá retirar de seu catálogo aquela música com apologia a estupro que viralizou

Quando o povo clama e o bom senso prevalece, boas ações acontecem sempre! Então a hora e cantar vitória chegou. O Spotify confirmou por meio de nota que irá retirar do seu catálogo a música Só Surubinha de Leve, do MC Diguinho. A canção, com letra claramente apoiando a cultura do estupro, viralizou e chegou a ocupar boas posições em uma playlist da plataforma.

Siga o Fica Quietinho no Instagram

“O catálogo do Spotify é abastecido por centenas de milhares de gravadoras, artistas e distribuidoras em todo o mundo. Eles são devidamente avisados sobre nossas diretrizes e são responsáveis pelo conteúdo que entregam. Desta forma, informamos que contatamos a distribuidora da música Só Surubinha de Leve a respeito do ocorrido e fomos informados que a faixa será retirada da plataforma nas próximas horas, uma vez que o tema foi trazido à nossa atenção”, afirmou o serviço de streaming em um comunicado.

A virazalização descabida

A música chegou a superar Vai Malandra, da Anitta, e Que Tiro Foi Esse, da Jojo Maronttinni – sim, a Jojo Todynho. Só Surubinha de Leve já tem mais de 1 milhão de execuções no Spotify e entrou para a Parada Viral da plataforma no Brasil e também na global.

Muito se falou sobre a situação, a letra abusiva, a necessidade de barrar a ascensão ao “sucesso” nas redes sociais. Quem já ouvi a canção, percebeu que é clara a apologia ao abuso sexual. “Só surubinha de leve com essas filhas da puta, taca bebida, depois taca pica e abandona na rua”, diz um trecho da letra.

Curta o Fica Quietinho no Facebook

Vale lembra que, no Brasil, uma mulher é vítima de estupro a cada 11 minutos, de acordo com estimativas, e, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública informou em 2016, esse número pode chegar ao total de 135 vítimas por dia.

Também em 2016, a plataforma musical encabeçou a luta contra violência sexual após um estupro coletivo ocorrido no Rio de Janeiro. Na ocasião, o Spotify colocou em destaque a playlist “Estupro não é culpa da vítima”, que trazia uma importante mensagem de apoio às mulheres: “vamos gritar bem alto: vocês não ficarão sozinhas”.

Parabéns mais uma vez, Spotify!