Arte: Fica QuietinhoArte: Fica Quietinho

Vem cá, vamos ter um papo sério nesse Dia Mundial da Luta Contra a Aids

Há pelo menos 827 mil pessoas vivendo com HIV/Aids no Brasil. Mas 112 mil delas não sabem que estão infectadas. É esta a estimativa divulgada pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira, 30. Hoje, 1º de dezembro, é o Dia Mundial da Luta Contra a Aids e nós precisamos falar disso também.

Siga o Fica Quietinho no Instagram

O HIV não seleciona ninguém por cor, idade, condição financeira, orientação sexual ou gênero. Por isso, é preciso se prevenir. Seja quem for o seu parceiro, use e exija o uso do preservativo. Assim como o HIV, há outras DSTs graves por aí. Teste-se! Previna-se! Use camisinha!

Curta o Fica Quietinho no Facebook

De acordo com os dados do governo brasileiro, a transmissão do HIV tem avançado entre o público masculino, principalmente entre os jovens de 15 a 29 anos. A taxa de detecção do vírus dobrou de 2005 a 2015 entre homens com 20 e 24 anos. Os casos passaram de 16,2 em cada 100 mil habitantes para 33,1 por 100 mil. É preocupante, não acham?

Há mais informações e estatísticas no site www.aids.gov.br. Vale a pena conferir e se informar. Lá também é possível saber mais sobras as formas de prevenção, sobre a PREP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV) e também sobre o tratamento de quem já foi diagnosticado com o vírus.

Atualmente, os soropositivos tem uma vida saudável e comum, assim como qualquer pessoa que não esteja infectada. Graças ao tratamento – que no Brasil é disponibilizado gratuitamente pelo SUS -, muitos deles inclusive tem carga viral indetectável. Ou seja, eles não transmitem o HIV. Então, já está mais do que na hora de acabar com o preconceito, desmistificar o HIV/AIDS e fazer desse mundo um lugar melhor, sempre.

Conscientização

Vamos deixar aqui dois vídeos e um livro que podem ajudar nessa conscientização. Um deles é a participação do youtuber Gabriel Estrela e dono do projeto Boa Sorte no canal Prazer, eu sou da jornalista Regina Volpato. O segundo é do canal do Gabriel Comicholi, que conta no HDIÁRIO como é o tratamento, o dia a dia e tudo mais desde que se descobriu soropositivo.

E para quem gosta de ler, o escritor e jornalista Rafael Farias Teixeira disponibiliza pela Amazon, seu primeiro livro de não-ficção, Resgates: Histórias de quem testa remédios contra o HIV. O projeto reúne relatos de pessoas que participavam de ensaios clínicos para testar antirretrovirais em 2010 e traz um panorama sobre os estudos clínicos com pacientes soropositivos e também conta como essas pessoas se sentiram ao descobrir a nova sorologia, como entraram para suas pesquisas e revelam que seus sonhos e medos que são comuns a muitas pessoas.

O livro fica disponível gratuitamente na Amazon em formato e-book a partir do dia 2 de dezembro, por cinco dias. Depois passa a custar apenas R$ 3,32. Para baixar o livro acesse: bit.ly/resgateshiv