Foto: Reprodução

“Um momento de aprendizado”, diz Harry Styles sobre namoro com Taylor Swift

Harry Styles vem sendo notícia o tempo todo desde que participou do Saturday Night Live neste final de semana. Agora, o cantor é enaltecido na capa da Rolling Stone. Além da capa – que comemora os 50 anos da revista – o britânico ainda é o recheio da edição com uma bela entrevista e um ensaio inspirado em David Bowie.

Siga @FicaQuietinho no Instagram

A nova – e ótima – fase do cantor é evidenciada e contada pelo cineasta Cameron Crowe. É ele quem assina a entrevista que leva o título maravilhoso de “A nova direção de Harry Styles”. Sacaram a brincadeirinha?

Curta o Fica Quietinho no Facebook

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

No bate-papo, o ex-namorado de Taylor Swift fala sobre ela, sobre os tempos de One Direction, suas novas músicas, e claro, as expectativas da carreira solo. “Eu queria dar um passo à frente [na época do 1D]. Havia músicas que eu queria escrever e gravar, e não simplesmente deixá-las como uma demo. Toda decisão que eu tomei desde os meus 16 anos foi feita em uma democracia. Senti que era hora de tomar uma decisão sobre o futuro… e talvez eu não devesse depender tanto dos outros”, revela ele sobre a decisão de gravar um álbum só seu.

“É claro que estou nervoso. Nunca fiz isso antes. Não sei o que estou fazendo. Estou feliz por ter encontrado uma banda e esses músicos que permitem que você seja vulnerável o suficiente para se mostrar. Ainda estou aprendendo… mas é a minha lição favorita”, continua ele depois de dizer que sua vontade era de contar as suas histórias.

Taylor Swift e as canções

“Eu não sei se [Out of the Woods e Styles, de Taylor Swift] são sobre mim ou não. A questão é que ela é tão boa que essas músicas estão em todos os lugares. Eu escrevo sobre minhas experiências; todo mundo faz isso. Tenho sorte se tudo pelo o que passamos ajudou a criar essas músicas. É isso que importa. Essas são as coisas mais difíceis de dizer, e são as coisas que eu falo menos. Isso é sobre duas pessoas. Eu nunca vou falar tudo para alguém. Eu admiro e ao mesmo tempo não admiro essas músicas. Ela não precisa que eu diga que elas são ótimas. Elas são… É o melhor diálogo silencioso de todos”, explica Harry.

Já sobre o namoro dos dois, ele fala sobre a dificuldade de ter um relacionamento complexo quando se tem apenas 18 anos. “Vejo fotos daquele dia [ele e a cantora em um passeio no Central Park em Nova York] e penso: Relacionamentos são difíceis, em qualquer idade. E somando o fato que você não entende exatamente como isso funciona aos 18 anos, tentar passar por tudo aquilo não foi fácil. Quer dizer, no começo você está um pouco estranho. Você está em um encontro com alguém que você realmente gosta. Deveria ser simples, certo? Foi um momento de aprendizado, com certeza. Mas no fundo eu só queria que fosse um encontro normal”, revela.

Holofotes e privacidade

“Gosto de separar minha vida pessoal da profissional. Isso me ajuda a compartimentalizar. Eu não quero ser esse personagem misterioso, isso não significa que estou tentando fazer minha carreira durar mais. Quando vou para casa, sinto que sou a mesma pessoa que era na escola. Você não pode manter isso se mostrar tudo. Há o trabalho e há as partes pessoais, e ficar entre esses dois lugares é a minha coisa preferida”, conta Harry que usa Prince como exemplo de personalidade que conseguiu manter a privacidade mesmo com tanto assédio.

Foto: Reprodução

One Direction

Sobre a banda que lhe projetou, Harry Styles diz que não descarta que se reúnam novamente no futuro. “Não queria cansar os nossos fãs. Se você não enxergar e pensar longe, você pode pensar ‘vamos só continuar em turnê’. Mas sempre levamos o grupo a sério demais para deixar esse tipo de coisa acontecer. Você percebe o quão exausto está e não quer acabar com a fé das pessoas em você. (…) Amo a banda e nunca descartaria nada no futuro. A banda mudou a minha vida, me deu tudo”, reflete.

Zayn Malik

Sobre o ex-companheiro de boyband, o cantor diz que se sente feliz que hoje o amigo esteja fazendo as músicas que gosta. “É uma pena que Zayn pensasse assim [sobre ter dito que a música do One Direction não é a que ele gostaria de ouvir], mas eu só desejo sorte a todos que estão fazendo o que amam. Se você não está satisfeito com algo e precisa fazer outra coisa, você precisa mudar. Estou feliz por ele estar fazendo o que gosta, e boa sorte a ele”, afirmou.

Influências dos anos 60, 70, 80 e 90

Sobre suas canções, Harry Styles conta que elas têm forte influência de artistas dos anos 60, 70, 80 e 90. Mas ressalta que não está tentando recriar essas épocas em seu trabalho. “Muitas das minhas influências e as coisas que eu amo são antigas. Então eu não queria lançar meu primeiro álbum e as pessoas dizerem ‘ele está tentando recriar os anos 60, 70, 80, 90’. Muitas músicas incríveis foram escritas naquela época, mas eu não estou dizendo que eu queria ter vivido lá. Queria fazer algo que soasse como eu. Continuei apenas avançando”, explicou.

Foto: Reprodução