Tentando explicar homofobia, Azealia Banks compara grupo LGBT à Ku Klux Klan

Explicando ofensas homofóbicas, Azealia Banks compara grupo LGBT à Ku Klux Klan

Lembram que a gente contou aqui que Azealia Banks causou recentemente em um voo, chamando um comissário de “bichinha de merda” quando ele tentou conter uma discussão entre ela e um passageiro que, segundo a rapper, teria lhe acertado o rosto com a mão enquanto ela tentava sair da aeronave?

Siga @FicaQuietinho no Instagram

Depois de uma enxurrada de críticas – e até algumas defesas -, Azealia resolveu fazer alguns tweets mostrando apoio aos gays, numa forma de desfazer a imagem homofóbica criada pelo xingamento ao comissário. ” Eu sou bissexual. Meu irmão é transsexual. Meus empregados são todos homens gays. Nada mais a dizer”, escreveu ela em seu perfil no Twitter.

Curta o Fica Quietinho no Facebook

Mas a continuação não foi das mais felizes. “Se vou ser parte da comunidade LGBT, quero estar com pessoas que não são tão fracas ou se ofendem com tão pouco”, criticou ela, conseguindo piorar ainda mais as coisas no tweet seguinte.

“A comunidade LGBT é tipo a Ku Klux Klan gay e branca”, postou a rappper, apagando em seguida a mensagem. Como lidar?