Angeline Jolie; Gwyneth Paltrow; Bjork; Reese WhiterspoonFotos: Reprodução

Respeita as mina! Atrizes denunciam assédio sexual nos bastidores de Hollywood e lista traz “queridinhos”

*Por Rodrigo Lima Romano

Incentivadas pelas notícias envolvendo o ex-produtor Harvey Weinstein, histórias de assédio sexual e violência doméstica ressurgem entre as celebridades e está sobrando babado pra todo mundo. Se você esteve morando nas cavernas ocupado com as suas séries favoritas e perdeu as notícias da semana, não se fala de outra coisa em Hollywood. Uma série de casos de assédio sexual sofridos por várias celebridades estão finalmente vindo à tona, e seus abusadores começam a sofrer as consequências.

Harvey Weinstein – Foto: Reprodução

Tudo começou quando o jornal The New York Times publicou um artigo na última semana, expondo um dos produtores mais importantes da indústria, Harvey Weinstein, co-fundador da produtora The Weinstein Company, antiga Miramax.

Com mais de 300 indicações em premiações diversas, o nome de Weinstein era tido com um grande incentivador de jovens talentos, tendo aberto portas para nomes que hoje são figurinhas carimbadas na academia. Quentin Tarantino e Matt Damon são alguns desses exemplos, além de produções premiadas como Pulp Fiction (1994), O Paciente Inglês (1996), Gênio Indomável (1997) e Shakespeare Apaixonado (1998).

Ou seja, o produtor acumulava prêmios na prateleira e, com cheiro de sucesso garantido, o sonho de todo jovem aspirante deveria ser o de trabalhar com ele. Mas não era bem assim. As denúncias e rumores sobre os assédios de Weinstein são antigos, e amplamente discutidos nas rodas sociais dos artistas. Bastou o assunto vir à tona e várias celebridades se posicionaram sobre a conduta do produtor e do assédio considerado “corriqueiro” nos bastidores.

As denúncias

Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow foram algumas das atrizes que publicaram notas de repúdio, relatando situações em que foram assediadas por Weinstein, tendo escolhido nunca mais trabalhar com ele desde então. Reese Whiterspoon também relatou nas redes sociais que sofreu assédio sexual no início da carreira, aos 16 anos, e que foi “encorajada” a ficar em silêncio “pelo bem de sua carreira”. E até atores, como James Van Der Beek e Terry Crews, o eterno Latrell Spencer do filme As Branquelas, relataram ter sofrido “apertões” abusivos por outros produtores no início da carreira, mostrando que a opressão é, portanto, generalizada.

E não é só Weinstein que está tendo que lidar com essa bomba agora. A cantora Bjork divulgou em sua página no Facebook dois textos nesta semana, ambos relatando seu caso pessoal de assédio por parte de um profissional a quem ela se refere como “um diretor dinamarquês”. Fica bem claro que se trata do polêmico diretor Lars Von Trier, que a dirigiu em Dançando no Escuro – filme pelo qual ela venceu a Palma de Ouro de Melhor Atriz em Cannes, no ano 2000. Segundo Bjork, as investidas nada sutis do diretor e sua constante recusa em aceitá-las, resultaram até um uma cadeira quebrada na frente de toda equipe em um acesso de raiva por parte de Von Trier.

O diretor dinamarquês Lars Von Trier – Foto: Reprodução

Luta por igualdade

Todo esse chacoalhão é fruto da luta por empoderamento feminino na indústria do cinema, apoiado por várias das atrizes em prol da igualdade de gênero. Com discursos fortes, como o de Meryl Streep, Patricia Arquette e Viola Davis em premiações importantes, a tendência é que mais celebridades abracem a causa igualitária a partir de agora.

Para ilustrar como essa prática é comum no meio cinematográfico, existe uma lista com vários atores, diretores, produtores e escritores que estão ou já estiveram envolvidos em casos de assédio sexual e violência doméstica.

Confira a lista dos artistas citados em escândalos:

Foto: Reprodução

Terry Richardson – Fotógrafo consagrado entre as celebridades, Terry vem sendo acusado de assédio sexual por várias modelos com quem trabalhou. Charlotte Waters disse que ele lambeu sua bunda em uma sessão de fotos em 2014.

Casey Affleck – O ator esteve na boca da imprensa em 2017 depois que duas colegas de trabalho, Amanda White e Magdalena Górka, o acusam de tê-las assediado durante as filmagens de outro filme, em 2010.

John Lennon – Em 1980, em entrevista à Playboy, John admitiu as agressões: “Eu costumava ser cruel com a minha mulher, e fisicamente… com qualquer mulher. Eu era um cara que batia. Eu não conseguia me expressar e batia.” – alegou.

Foto: Reprodução

Johnny Depp – O ator esteve envolvido em uma denúncia de agressão à ex-mulher Amber Heard em 2016. Várias fotos com hematomas no rosto de Heard circularam na internet, e funcionários do casal alegaram que Depp era costumeiramente violento.

Mel Gibson – A ex-companheira do ator, Oksana Grigorieva, entrou com uma ação contra ele por agressão física. O ator chegou a admitir ter batido nela e a motivação teria sido o fato de que Oksana usava roupas muito provocantes.  Absurdo!

Eminem – O cantor compôs uma música em que narra uma história fictícia onde mata a ex-esposa Kim Mathers. Em um show em que ela estava na platéia, ele fez questão de cantar a música enquanto espancava uma boneca inflável. Violência psicológica também é violência.

Sean Bean – O conhecido ator da trilogia O Senhos dos Anéis e Game of Thrones foi preso em 2009 e 2012 por conta de violência doméstica contra a ex-mulher Georgina Sutcliffe.

Michael Fassbender – Em 2010, sua ex-namorada, Sunawin Andrews, denunciou o ator por espancamento.

A lista é bem mais longa e envolvem antigos rumores e casos confirmados que acabaram sem muito alarde na imprensa. Muitos dos nomes apertam o coração, afinal todas nós já sonhamos com eles em algum momento. Mas precisamos debater esse assunto para que essa prática – que já se sabe estar muito mais associada à sensação de poder do que ao sexo – seja enterrada de uma vez por todas.

Assédio sexual e violência contra mulher devem ser tratados com extrema seriedade. Os acusados – diante da comprovação dos fatos – merecem pagar por sua conduta. Esperamos que as atrizes, que são mulherões da porra incríveis, não tenham que passar mais por esse tipo de situação para exercer a função de nos emocionar com as suas histórias. E fica o exemplo para que os nossos novos crushes da indústria não façam o mesmo.

Respeita as minas!

*Rodrigo Lima Romano é escritor, ator, personal trainer e se chamar de Doug ele também atende, tá?