Foto: Divulgação

‘Caos’ retrata infantilidade, irracionalidade e depressão de final de relacionamento

Quem já teve um grande amor sabe que não é fácil superar o seu fim. E é sobre isso que Victor Cavalcanti decidiu tratar em seu projeto musical e audiovisual chamado Caos. Lançado no MIS – Museu da Imagem e do Som de São Paulo -, o trabalho traz uma mixtape  e um curta-metragem que revelam as sensibilidades, burradas e o processo de depressão e sua cura difícil de um amor perdido.

Siga @FicaQuietinho no Instagram

A mixtape tem sonoridade alternativa, misturando do pop ao rap, do sintético ao acústico. Segundo Cavalcanti, o projeto “tem um formato libertador de produção”, que lhe permitiu “explorar todas as possibilidades musicais e artísticas”.

Caos: sobre coroas, livros e chaves

Enquanto isso, o curta-metragem de Caos: sobre coroas, livros e chaves tem no tratamento visual uma mistura de visões poéticas em relação à entrega e à perda. Experimental, o projeto foi gravado em boa parte com estética VHS, e sua ideia central é se desvencilhar do perfeito, do “certinho”, da pele sem textura, da ausência das olheiras. De acordo com o autor, “são visões fictícias, literalmente, sonhadas, mas em texturas bem realistas”.

Curta o Fica Quietinho no Facebook

Há ainda no pacote de criações um making of chamado Caos: a criação. É nele que Victor mostra e explica o processo do projeto. No site, é possível acessar um livro digital de fotografias, poesias e as letras das canções.