Parada do Orgulho LGBT+ leva 3 milhões à Av. PaulistaFoto: Reprodução

Parada do Orgulho LGBT+ de SP injeta mais de R$ 288 mi na economia da cidade

Foram 3 milhões de pessoas – de acordo com os organizadores – que a 23ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo reuniu em seu trajeto pela Avenida Paulista e Rua da Consolação no último domingo, 23. A luta pelos direitos da comunidade e também um momento de celebração entre seus integrantes, além de dar mais visibilidade a gays, lésbicas, bi e transexuais e tantos outros gêneros, gerou uma injeção de mais de R$ 288 milhões na economia da capital.

Siga o Fica Quietinho no Instagram

A estimativa é da Prefeitura Municipal, que vê com bons olhos o grande e rápido retorno do investimento de apenas R$ 1,8 milhão na infraestrutura para a realização da Parada. É de responsabilidade do órgão público o fornecimento, por exemplo, de banheiros químicos ao longo das ruas ao redor do evento, assim como a limpeza ao final. O custo é baixo quando comparado ao dinheiro que chega por meio dos patrocínios e do turismo.

Parada do Orgulho LGBT+ injeta R$ 288 mi em SP

23ª Parada do Orgulho LGBT+ leva 3 milhões à Av. Paulista | Foto: Reprodução

Vale destacar que o retorno de R$ 288 milhões estimado pela Prefeitura não está relacionado à arrecadação de impostos, mas sim em recursos que movimentam os hotéis, bares, restaurantes e o comércio em geral nesses dias em que a Parada do Orgulho LGBT+ acontece.

Curta o Fica Quietinho no Facebook

Burger King, Avon, Amstel, Uber e Uber Eats foram algumas das grandes marcas que apoiaram financeiramente a realização do evento. Mas não são só elas, muitas outras empresas fizeram sua parte colocando recursos em eventos paralelos à Parada, como é o caso da Skol, da Skol Beats e da Absolut que estavam presentes em diversas festas ao longo do feriadão.