Obama anuncia a morte de Osama bin Laden e EUA fica em alerta para novos ataques terroristas

Quase dez anos após o atentado às torres gêmeas nos Estados Unidos, que aconteceu no dia 11 de setembro de 2001, Osama bin Laden, o terrorista mais famoso do mundo, foi anunciado como morto na madrugada desta segunda-feira (2). E foi Barack Obama, presidente americano, que fez questão de trazer esta notícia ao público.

Procurado desde os ataques ao World Trade Center, as forças americanas receberam um aviso de que ele estaria em uma mansão na cidade de Abbottabad, perto de Islamabad, capital do Paquistão. “Ligamos para o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, para deixar claro que não estávamos declarando guerra ao governo. Os EUA não estão nem nunca estarão contra o Islã, mas contra a Al-Qaeda e seus líderes”, disse Obama em seu discurso.

Osama bin Laden foi assassinado pelas forças americanas, que acreditam ter cortado o mal do terrorismo pela raiz. No entanto, um novo sinal de alerta se instaurou nos EUA. Com a morte do grande líder da Al-Qaeda, teme-se que um ataque em forma de protesto possa acontecer. E novamente Nova York, considerada a principal capital financeira do mundo, venha a ser o alvo. O que vale como alívio, também passa a ser preocupação.

O mundo inteiro teve acesso à foto daquilo que seria o rosto de bin Laden ensanguentado após ser assassinado. “A imagem do corpo morto de Osama Bin Laden foi divulgada. Ainda não há confirmação”, afirmou o locutor da maior rede paquistanesa, a Geo. No entanto, a imagem gerou dúvidas e logo foi desmentida.

“Era uma imagem falsa, ela já havia circulado na internet em 2009. Fomos checar e descobrimos que ela era falsa, então retiramos imediatamente do ar”, afirmou Rana Jawad, diretor da Geo TV de Islamabad.