Famosas fazem postagens misteriosas para denunciar violência doméstica

Celebridades denunciam violência doméstica em posts misteriosos

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A violência doméstica pode estar mascarada de diversas formas. Muitas vezes, uma postagem no Facebook pode ser um indício de que algo está acontecendo, mas as pessoas ao redor deixam passar. Por isso, algumas celebridades entraram de cabeça em um nova campanha que alerta e incentiva denúncias sobre essas agressões dentro de casa.

Foi o caso de Bela Gil, Deborah Secco, Luiza Possi e Marjorie Estiano. Todas elas fizeram uma postagem “perdida” em meio a seus outros tantos status de suas fanpages no Facebook. “Foi a maçaneta da porta”, escreveram a filha de Gilberto Gil e Secco. “Foi a quina da mesa”, usaram Luiza e Marjorie.

Foi a maçaneta da porta.

Posted by Deborah Secco on Segunda, 24 de agosto de 2015

Foi a quina da mesa.

Posted by Luiza Possi on Segunda, 24 de agosto de 2015

Foi a maçaneta da porta.

Posted by Bela Gil on Segunda, 24 de agosto de 2015

Foi a quina da mesa

Posted by Marjorie Estiano on Segunda, 24 de agosto de 2015

A estratégia só foi descoberta por quem teve um pouco mais de curiosidade em entender melhor aquela mensagem “aleatória” publicada. Os fãs que investigaram o histórico de edição da postagem chegaram então ao texto completo. “É isso que você deve fazer sempre: reparou alguma coisa estranha, procure saber mais”, diz uma das edições. “Muitas vezes, uma maçaneta da porta é um marido agressivo e a vítima não tem coragem de dizer”, continua o histórico.

Foto: Reprodução/Facebook

Foto: Reprodução/Facebook

“Viu sinais de agressão? Denuncie.”. “Faz um 180 e dê uma virada nessa realidade.”. “Disque-Denúncia – 180”. Todas as frases restante das edições do status continuavam conscientizando sobre a necessidade de ficarmos mais atentos ao sinais de violência doméstica e mostrando formas de ajudar quem passa por isso a denunciar.

É claro que nós do Fica Quietinho também apoiamos essa ideia e repudiamos qualquer tipo de violência. Por isso, vale lembrar que a Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal mantém o Ligue 180 para receber denúncias sobre violência contra e mulher e conduzi-las às autoridades. Existe inclusive aplicativos para iPhone e Android para quem quiser uma maneira ainda mais prática de ajudar a denunciar.