Maria, a mulher que não teme, leva R$ 1,5 mi no BBB 11

Ela demorou um pouquinho a aparecer, mas assim que ganhou a simpatia da casa de 11a edi̤̣o do Big Brother Brasil, Maria mostrou a que veio. Tanto que, para a surpresa daqueles que apostavam em Daniel e suas velhinhas, foi a mo̤a quem mordeu o grande pr̻mio da noite. Daniel Рque era favorito Рficou com a terceira posi̤̣o e Wesley agarrou o segundo lugar.

Maria leva R$ 1,5 milhão no BBB 11

Não foi a vez do bom moço e médico Wesley, nem a do gay e filantropo Daniel. Foi a vez daquela que por inúmeras vezes foi taxada “periguete”, que disse gostar de sexo, que já fez ensaios sensuais pra lá de quentes, que não tinha frescuras e nem papas na língua. Foi Maria quem mostrou aos “machos-alfa” de plantão – Diogo, Mau Mau e Rodrigão – quem mandava na bagunça ali.

Agiu em relação a relacionamentos da forma como o senso comum espera que façam os homens. Se apaixonou – ou não -  por Maurício no início e com a saída do rapaz, colocou de novo o carro na pista e fisgou o bonitão Wesley, desejado por todas entre todas as sisters do programa. Se foi Maria uma estrategista, então ela deu banho de perspicácia em todos que a subestimaram, inclusive no público.

Maria, assim como muitos já escreveram, foi “um tapa na cara da sociedade”, desbancando o machismo latente dessa edição do reality show. Enquanto imperava a política “parceria dos Brothers”, sem perceber, Maria reinou sozinha, absoluta e principalmente, sem levar desaforo para o quarto. Quem não se lembra de seus inúmeros bate-bocas com Diogo, suas DR com Mau Mau e seu jeitinho de mostrar que estava tudo bem ao se aconchegar nos braços musculosos de Wesley?

Merecida vitória. Merecida virada. Não que Maria precise do dinheiro, do prêmio, da fama – que pode terminar amanhã pela manhã. Mas o Brasil precisava dessa lição dada muito bem pelas entrelinhas.