Foto: Reprodução

Lemos Guerra Civil da Marvel; saiba o que esperar do novo filme do Capitão América baseado na HQ

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Nunca li muitos quadrinhos de heróis. Mas sempre fui fã deles. Talvez por ter crescidos com os desenhos dos anos 90 dos X-Men, Homem-Aranha e companhia, esses personagens sempre foram muito importantes para mim. E eu simplesmente adoro essa leva de filmes de heróis no cinema.

Com a notícia de que o terceiro filme do Capitão América seria uma adaptação dos quadrinhos de Guerra Civil, minha curiosidade sobre a história só cresceu. E para minha surpresa, descobri que os quadrinhos foram adaptados em livro. E cá estou eu, depois de terminar a leitura dessa saga da Marvel.

A história se passa após um baita acidente envolvendo heróis em Connecticut e o resultado são centenas de civis mortos. O governo americano então cria uma lei que obriga todos os heróis a revelarem suas identidades e fazerem um cadastro para poderem exercer suas atividades. Mas nem todos são a favor da regulamentação do Estado. É por essa divisão do universo Marvel que se inicia  Guerra Civil.

• Curta o Fica Quietinho no Facebook

A favor da regulamentação, está o Homem de Ferro. Do outro, está o Capitão América. Os dois então começam a procurar aliados para ficarem do seu lado nessa disputa. E quem fica no meio dos dois é ninguém mais, ninguém menos que Peter Parker, o Homem-Aranha.

• Siga o @FicaQuietinho no Twitter

Por ser uma adaptação de quadrinhos, os diálogos são meio pobres. Mas isso não diminui a profundidade da história. A trama política é latente em todas as páginas e realmente nos faz questionar quem é herói, quem é vilão, qual o lado certo dessa moeda e se realmente tem um lado certo dessa moeda.

A única falha do livro para mim é o final súbito. Quando as coisas estavam pegando fogo, a história acaba. Os epílogos mostram o que aconteceu com as personagens principais, mas sem nenhum detalhamento e eu só soube o que aconteceu mesmo após um amigo me contar o final da trama.

Mesmo assim o livro vale a pena. Principalmente se você, como eu, não vê a hora de assistir ao Capitão América contra o Homem de Ferro nas telas do cinema.