Em homenagem, soldado gay revela que Harry o defendeu de ataques homofóbicos

Soldado gay revela que príncipe Harry o defendeu de homofobia no Exército

Príncipe Harry talvez nunca seja rei, mas no nosso coração ela já tem manto e coroa. Não é de hoje que o quinto na linha sucessório de Elizabeth II vem ganhando pontos com a gente, mas depois da revelação de um soldado homossexual do Exército britânico em uma homenagem pelos serviços prestados pelo filho de Lady Di às forças armadas da rainha.

Siga @FicaQuietinho no Instagram

James Wharton é autor do livro Out in the Army: My Lifre as a Gay Soldier (“Assuido no Exército: Minha Vida como um Soldado Gay”, em tradução livre) e publicou um artigo no site do The Huffington Post por conta da aposentadoria do príncipe, que deixou as forças armadas no último dia 19. Em With Prince Harry Retiring, the Army Has Lost One of Its Best Young Leaders (“Com príncipe Harry aposentado, o Exército perde um dos seus melhores líderes jovens”, em português), o colega militar revela que “um dos momentos que jamais esquecerei” foi quando ele foi defendido pelo irmão de William de ataques homofóbicos.

Curta o Fica Quietinho no Facebook

“Teve uma vez que o príncipe apareceu e disse a um grupo de soldados infelizes pra cair fora e me deixar em paz. Isto foi na sequência de um incidente da noite anterior, durante o qual eu tinha me aproximado de um soldado de outro regimento enquanto bebia no bar. Pela manhã Harry teve que vir em meu socorro porque espalharam a fofoca entre os outros do regimento sobre o que tinha acontecido entre eu e um deles, e um grupo de sargentos irritados queria meu sangue, porque pra eles, eu era, obviamente, o culpado. Harry controlou a situação e confrontou os oficiais mais velhos não comissionados, e deixou claro que eles estariam em maus lençóis se me dessem mais um segundo sequer de aborrecimento sobre essa questão (minha sexualidade)”, contou o soldado.

“Eu me lembro de vê-lo colocar esses soldados, muito mais experientes e muito mais velhos, firmemente em seu lugar e então o grupo se afastou, visivelmente, com o rabo entre as pernas. Ele voltou para mim e disse, despretensiosamente, “você não vai ouvir mais nada sobre isso novamente”, continua o texto.

Tem como não amar, Brasil? Vale lembrar que essa não é a primeira vez que Harry trata os gays com o devido respeito que merecem. Quem não se lembra da resposta mega fofa que ele deu a um rapaz após levar uma cantada?