Foto: Reprodução

Com casais gays, campanha d’O Boticário sofre boicote. Curta o vídeo e combata o preconceito

Foto: Reprodução/YouTube

Foto: Reprodução/YouTube

A tradicional família cristã brasileira ataca novamente. Agora liderada por líderes religiosos e preconceituosos, o alvo do boicote foi a nova e sensacional campanha d’O Boticário para o Dia dos Namorados. A empresa apresentou uma propaganda sensível, com todas as formas de amor: um casal heterossexual, um de gays e um de lésbicas. Nada mais natural neste mundo. Porém, os conservadores e homofóbicos se sentiram ofendidos. Iniciou a guerra.

• Curta o Fica Quietinho no Facebook

Nas redes sociais, essas pessoas desocupadas esbravejam sobre o vídeo, defendem sua visão conservadora do conceito de “família” e pedem que seus seguidores, fãs e afins entrem no YouTube e deem um “deslike” – ou um “não gostei”, se você usa o site em português – tentando derrubar a campanha. Uma tristeza: neste exato momento, o vídeo tem 10 mil avaliações negativas a mais que as positivas.

Então, nós do Fica Quietinho, viemos nos juntar ao que julgamos, no mínimo, justo. Vamos dar uma chuva de “likes” – ou “gostei”, ok? – no vídeo e mostrar que o mundo é muito melhor quando se tem tolerância, respeito e diversidade? Então, além de assistir à campanha ali em cima, entre no YouTube (clica aqui) e dê o seu apoio com uma qualificação positiva!

Ah, e vale lembrar que muitas outras empresas pelo mundo apóiam e respeitam a diversidade sexual. Só para citar algumas, segue uma listinha básica: Amazon, Apple, Ben & Jerry’s, Coca-Cola, Colgate-Palmolive, Dropbox, Dupont, eBay, Facebook, GE, Google, Groupon, HP, HSBC, Intel, Johnson & JohnsonKimberly-Clark, Levis, Microsoft, Nike, PepsiCo, Pfizer, P & G, StarBucks, Twitter, Visa,Walt Disney e Xerox.

A Coca-Cola, inclusive, está com uma campanha tão boa quanto a d’O Boticário no exterior. “Nós escolhemos a felicidade ao invés da tradição” diz o cartaz espalhado pelas ruas estampando uma família composta por dois homens gays e uma criança. Será que a “tradicional família cristã” vai boicotar o refrigerante também?

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução