Wagner Moura; Pablo EscobarFoto: Reprodução

5 fatos sobre Pablo Escobar que são retratados diferente em ‘Narcos’

*colaboração Stéfanie Privado

Sucesso de crítica e acessos, a série produzida pela Netflix que retrata a vida de Pablo Escobar (Wagner Moura) tem gerado muita repercussão, principalmente por trazer à tona detalhes pessoais que ninguém conhecia sobre o maior traficante da América Latina. Mas o fato é que, apesar do cuidado dos roteiristas de Narcos para manter a produção o quanto mais próximo possível da biografia do colombiano, diversos rumores surgiram alegando que muitas das histórias não retratam exatamente a verdade.

Siga @FicaQuietinho no Instagram

Muito incomodado por ter tido a sua oferta de ajuda à produção negada e principalmente com as cenas apresentadas na segunda temporada (que estreou no começo deste mês), o filho mais velho de Pablo, Sebastian Marroquín – nome que adotou depois de 1993 quando o pai foi morto; na verdade ele se chama Juan Escobar – usou sua conta no Facebook para citar 28 fatos da história de Pablo que não estão retratados ou foram contados de maneira diferente na série.

Os fatos

Para essa notícia não virar um #textão, separamos as cinco contestações mais interessantes citadas por ele.  Vejam só:

Curta o Fica Quietinho no Facebook

Ligações não tão secretas: ao contrário do que Narcos mostra, Marroquín afirma que Escobar não enviou um radiotelefone escondido aos familiares. Após a tentativa frustrada de se mudarem para a Alemanha, a família se encontrava regularmente em um hotel, sob proteção policial, e utilizava normalmente os telefones do local.

Morte do Coronel Carrillo: segundo o filho de Escobar, seu pai “nunca matou pessoalmente” nenhum coronel ou comandante das forças armadas especiais.

Prisões de Luxo: apesar de publicações da época afirmarem que Pablo, mesmo em fuga, sempre viveu em mansões com direito a TV, banheira, lareira e colchão de água, Marroquín afirma que passou boa parte da infância vivendo em esconderijos em favelas.

Traição em família: de acordo com o herdeiro de Escobar, muito diferente da mãe superprotetora retratada na série, sua avó paterna traiu o filho. “Ela se aliou ao filho mais velho, Roberto, e negociou com a milícia Los Pepes e dessa forma pôde viver pacificamente na Colômbia. Os que eram leais ao amor pelo nosso pai continuam a viver em exílio”, disse. “Gostaria de ter a versão tão ‘querida’ da minha avó que pintam na série”, afirmou.

Time de futebol: diferente do que mostra a série, Pablo não era fã do Atlético Nacional, mas sim do Independiente Medellín, sua cidade de coração.

Vale lembrar que a série, dirigida por José Padilha, já foi renovada para mais duas temporadas. Quer ler os tópicos do filho de Pablo na íntegra?  Clique aqui.